Ipeúna debate Plano de Segurança da Água Imprimir E-mail
Notícias - Notícias 2017
Sex, 10 de Novembro de 2017 12:40

O prefeito José Antonio de Campos participou na quarta-feira (07), da 4ª Reunião do Plano de Segurança do Sistema de Abastecimento Público de Água (PSA), da Câmara Técnica Saúde Ambiental – CT-SAM GT PSA das Bacias Hidrográficas dos Rios Piracicaba, Jundiaí e Capivari. O evento reuniu no Plenário da Câmara de Vereadores de Ipeúna a coordenadora da CT SAM Adriana Fabiana Corrêa e os representantes dos municípios de Ipeúna, o químico Dr. Márcio Antonio Gomes Ramos; de Cordeirópolis, o químico Vandir Aparecido Berg Júnior; e, de Santa Gertrudes o tecnólogo em Saneamento Ambiental Nilto Cândido Faustino e Luciana de Souza.

Na abertura, a coordenadora da Câmara Técnica de Saúde Ambiental (CT-SAM) falou sobre a atribuição dos Comitês PCJ de fomentar a implementação de ações de melhoria e recuperação dos corpos d´água e da água tratada, visando à melhoria da saúde ambiental e humana. “Por isso, temos trabalhado o Projeto Piloto do Plano de Segurança da Água (PSA) em quatro municípios voluntários; Ipeúna, Cordeirópolis, Santa Bárbara D’Oeste e Santa Gertrudes”, explicou. O plano de segurança da água é uma diretriz da OMS, também é uma imposição da Portaria 2914/2011 que estabelece o Padrão de Potabilidade da água para consumo humano.

O químico Dr. Ramos, de Ipeúna, explica que o (PSA) é uma ferramenta de avaliação, gestão de risco e perigo em sistemas de abastecimento de água (SAA), que privilegia uma abordagem preventiva, fundamental para manter a segurança e qualidade da água, possibilitando a identificação e avaliação de perigos e riscos no SAA, do manancial até a torneira, estabelecendo medidas de controle para reduzi-los ou eliminá-los, assim como processos contínuos de verificação, controle e segurança da água.

Durante a reunião os técnicos discutiram o atual andamento do projeto em cada município, relatórios de qualidade de água, e as demandas futuras de trabalho, solicitação de informações aos órgãos municipais, assim como o agendamento de novas reuniões de trabalho para conclusão da Matriz de classificação de risco, e entrega do Diagnóstico do sistema.

Também esteve presente à reunião o engenheiro agrônomo Luiz Scotton, da Casa da Agricultura, que apresentou informações sobre áreas rurais do município, que possuem mananciais superficiais contribuintes com o Córrego São João do Lageado e de mananciais que poderão contribuir para captação e distribuição pública.